fast fashion is wearing out the world

fuzzy warm socks
warm fuzzy socks H&M
warm fuzzy grey socks H&M

One of the things I always loved is walking barefoot at home or in fuzzy socks, it gives me a sense of well being, makes me feel more comfortable and develops my feet muscles. Now, one of the things I never loved is people destroying the planet and that's why I have more and more concerns about what I do, eat or wear. One of my most recent worries is about fashion, the way we are producing, buying and consuming. Fashion is consuming us the same way we are consuming it: fast. Fast fashion is the low cost clothing collections that reproduce fashion trends, in others words, is that amazing sweater we see on TV and go buy the next day. But fast fashion is so fast that next day can be too late and that sweater is not a trend anymore. Although fast fashion allows access to a large variety of clothing at prices that make us delighted, the environment and the factory workers are not that happy. Children are being used to produce our clothes, women are being forbidden from having babies, workers are struggling to survive on extremly low pay, poor working conditions and excessive hours. The use of cheap, easy-to-produce, petro-chemical-based materials are destroying the environment. And with respect to ourselves, we are buying more, wearing less and worrying none. So what can we do? I'm not saying to go to your wardrobe and send everything to the trash but you can become a more conscious consumer next time you go shopping. Educate yourself, explore slow fashion, buy local, buy less and buy from independent designers.
Now let me go back to those socks, in my photo, and give you a positive example about what I'm talking about. Those socks are from H&M, a fast-fashion brand that is trying to change their ethics by creating some conscious actions and sustainability programs (know more here). I just want to let you know their last campaign - Bring it - you bring old or unwanted clothes so they can be reused and recycled to create fresh textile fibers for new products.
That's the way we start to change, look at the labels of our clothes, see where they come from and do some research about the brand. Next time you go shopping, remember that research and for example if you have to choose between ZARA and H&M, choose the last one, no doubt.
And then think is it worth wearing out the planet and other human beings so I can wear this?

 

Uma das coisas que eu sempre adorei é andar descalça em casa ou com meias felpudas, dá-me uma sensação de bem-estar, faz-me sentir mais confortável e desenvolve os músculos dos pés. Agora, uma das coisas que nunca adorei é pessoas a destruir o planeta e é por isso que cada vez mais me preocupo com o que faço, como ou uso. Uma das minhas preocupações mais recentes é sobre a moda, a forma como estamos a produzir, comprar e consumir. A moda está a consumir-nos da mesma forma que a estamos a consumir: fast (= rapidamente). Fast fashion diz respeito a colecções de roupa de baixo custo que reproduzem as tendências da moda, por outras palavras, é aquela camisola incrível que vemos na TV e que vamos comprar no dia seguinte. Mas a fast fashion é tão rápida que no dia seguinte pode ser tarde demais e essa camisola já não é tendência. Embora a fast fashion permita o acesso a uma grande variedade de roupas a preços que nos deixam encantados, o meio ambiente e os trabalhadores das fábricas não estão assim tão felizes. Crianças estão a ser usadas para produzir as nossas roupas, mulheres estão a ser proibidas de ter bebés, os trabalhadores estão a lutar para sobreviver com baixo salário, condições de trabalho pobres e horas de trabalho excessivas. O uso de materiais baratos, fáceis de produzir, baseados em petroquímicos estão a destruir o meio ambiente. E em relação a nós mesmos, estamos a comprar mais, a usar menos e sem qualquer preocupação. Então o que podemos fazer? Eu não estou a dizer para ires a correr para o teu guarda-roupa e deitar tudo para o lixo, mas podes tornar-te um consumidor mais consciente da próxima vez que fores às compras. Educa-te a ti mesmo, explora a slow fashion, compra local, compra menos e compra a designers independentes.
Agora deixa-me voltar àquelas meias, na minha foto, e dar-te um exemplo positivo do que tenho vindo a falar. As meias são da H&M, uma marca de fast fashion que está a tentar mudar a sua ética, criando algumas acções conscientes e programas de sustentabilidade (sabe mais aqui). Só quero dar a conhecer a sua última campanha - Bring it - onde trazes roupas velhas ou indesejadas para que possam ser reutilizadas e recicladas para criar novas fibras têxteis para novos produtos.
Este é o modo como começamos a mudar, olhar para etiquetas nas nossas roupas, ver de onde elas vêm e fazer algumas pesquisas sobre a marca. Da próxima vez que fores às compras, lembra-te dessa pesquisa e, por exemplo, se tiveres que escolher entre a ZARA e a H&M, escolhe a última, sem dúvida.
E depois pensa será que vale a pena despir o planeta e outros seres humanos para que eu possa vestir isto?